17.2.10

Rendimento Social de Inserção abrange mais de 150 mil famílias

O ano passado chegou ao fim com um número recorde de famílias beneficiárias de Rendimento Social de Inserção: 152.421. Em 2009 o número de famílias beneficiárias aumentou perto de 24 mil, a maior subida dos últimos cinco anos desta prestação destinada a atenuar a pobreza, notícia o "Público".

7 comentários:

S Guadalupe disse...

2 comentários no post anterior!

José Carlos Veríssimo disse...

Esta noticia só pode causar espanto a quem ande alienado, da situação sócio-económica de Portugal.
O RSI é uma medida de apoio social de ultima linha, e infelizmente muitos Portugueses encontra-se mesmo no fim da linha.
Concordo com o que o colega Duarte referiu o problema está na Distribuição da riqueza, que por sua vez têm impacto no SMN, e na corrupção, agora estar preocupado com meia dúzia de gatos pingados que estão a receber 180 euros de RSI indevidamente, é fugir aos verdadeiros problemas do pais , estruturais, que passam por uma maior transparência, um combate eficaz e sério a corrupção, uma maior equidade social, salários dignos e vão VER que o RSI PASSA A SER UMA PRESTAÇÃO PARA MEIA DUZIA DE PESSOAS QUE PRECISAM REALMENTE DESTE APOIO NÃO SÓ MONETÁRIO MAS TB TÉCNICO.

José Carlos Veríssimo disse...

Gostaria ainda de referir que na minha opinião a criação de outros subsidios não vai resolver nada, o problema reside no que já referi, tudo o resto é TAPAR O SOL COM A PENEIRA.

José Carlos Veríssimo disse...

Gostaria ainda de referir que na minha opinião a criação de outros subsidios não vai resolver nada, o problema reside no que já referi, tudo o resto é TAPAR O SOL COM A PENEIRA.

S Guadalupe disse...

Preocupam-me bastante as concepções de senso comum que andam por aí. ESta mesma notícia foi comentada no facebook de forma muito superficial e errónea.

José Carlos Veríssimo disse...

À pouco tempo estive nas Jornadas de RSI em Lisboa, onde foi referido que num pais nórdico já não me recordo o qual a prestação de RSI, salvo erro passado 3 anos se não houvesse inserção, a prestação aumentava, ou seja a sociedade não tinha cumprido com as suas obrigações assumia o erro e aumentava a prestação à familia. Bem estamos claramente perante uma sociedade anos luz à frente de Portugal.
é neste aspecto que tb reside o problema é preciso que as pessoas percebam os conceitos básicos de sociedade, cidadania deveres/direitos, democracia etc.
o dinheiro não evapora ele têm que estar em algum lado....
Bem já estou a reflectir de mais... e depois penso e volto a pensar e não chego a nenhuma conclusão...acho que cada vez estou mais ignorante.

José Carlos Veríssimo disse...

Qualquer dia damos por nós a desmaiarmos de indignação...