12.4.10

agenda

5 comentários:

Duarte disse...

Continuam as "conversas de café" e frases feitas sobre o RSI. Refiro-me ao discurso de Passos Coelho, qual Paulo Portas. Vê-se que não se documentou o suficiente, nem falou com quem tivesse conhecimento da matéria. Resumiu os beneficiários a um grupo de preguiçosos e desonestos. Talvez desconheça o que são os Programas de Inserção, o que é o trabalho dos Núcleos Locais de Inserção, o que se faz em termos de articulação com os centros de emprego. Os beneficiários já têm que apresentar contrapartidas e responsabilidades traduzidas nas diversas medidas constantes dos programas. Esqueceu todas aquelas situações de pessoas que infelizmente não podem trabalhar e dependem destes apoios para sobreviver. Esqueceu muitos dos idosos que vivem com o RSI. Enfim, foi simplista. Desconhece que a medida falha muitas vezes pelo excesso de situações por técnico. Mas que há muitas conquistas e não se resume tudo ao fracasso. Não é bom que os nossos políticos falem de cor sobre matérias para as quais não estão preparados. Dizer que a segurança social atira os idosos para os lares e que os esquece porque quer atirar os problemas para debaixo do debate, é algo duma ignorância atroz e que foi dito no discurso de encerramento do congresso do PSD por Passos Coelho. Porque razão estes políticos no que respeita à área social não se informam com quem de direito tal como fazem com outras áreas? Hábito irritante mesmo... Volto a dizer: que bom seria que de quando em vez a APSS tomasse uma posição através de missivas, comunicados, o que fosse, sobre estes temas. Acho que não custa muito, não exige uma logística por aí além, se calhar muitos colegas estariam dispostos a colaborar. Hoje é fácil com as novas tecnologias, não sei...

Manuel Moringa disse...

Duarte, isso que pede a alguém é o mínimo que tenha um interesse pelo "colectivo". Creio que ainda não percebeu que a APSS é uma "Associação" sem sentido e sem objectivos que não sejam os de alguns que lá estão.Desculpe...Acorde.

S Guadalupe disse...

Talvez tenha razão, Manuel. Apareça um destes dias para trabalhar connosco!

As pessoas que estão na associação têm enormes ganhos pessoais: noites a fio a trabalhar, uns quantos sábados passados na sede, um corropio de cá para Lisboa, chatices incríveis, um sem fim de estratégias para pagar o que todos deveriam pagar, etc etc. Tudo coisas que a mim pessoalmente me faziam muita falta...

Aliás, é por estas e por outras que me questiono porque é que não passo os sábados ao sol com a minha família em vez de estar preocupada com estas coisas do colectivismo... mas provavelmente terei algo de masoquista.

Acorde, Manuel!

S Guadalupe disse...

Quanto ao que diz, Duarte, tem toda a razão. Como sabe, partilho genericamente das suas observações, ideias e propostas. Precisávamos, no entanto, de uns quantos "Duartes". Acredite que todos os (poucos) membros dos órgãos nacionais da APSS gostariam que a Associação conseguisse ser mais capaz e efectiva.

S Guadalupe disse...

Ah, quanto ao assunto, ouvi hoje a Ministra no parlamento contestar a visão do Passos Coelho sobre a desqualificação do apoio social (a propósito da protecção social no desemprego), reafirmando-o enquanto direito. Gostei!