10.5.10

mais um atropelo...

Pede-se Assistente Social com Licenciatura em Educação Social???!?
http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.empregosonline.pt%2F760%2FdetalheJob760.aspx%3FidOferta%3D73EEC6A8-1E1C-458A-BCEE-05631D613108&h=e8ec9

10 comentários:

Xaninha disse...

Bem, isso é gozar, realmente...

no entanto, já viste k entidade é k está a promover isso? é o JOB760.

Sabes como funciona?
para concorreres a um concurso publicado pelo JOB760, tens de ligar para um número de valor acrescentado. Depois dão-te uns créditos e vai ser através deles que nos podemos candidatar...

lindo!

sarinha disse...

Ou seja, estás desempregada e ainda tens de pagar para concorreres a uma oferta de emprego que não sabes se vais conseguir...

Este país vai de mal a pior...

O que havemos de fazer?

Duarte disse...

Sugiro:
1.º que a APSS faça um levantamento do n.º de casos relatados nos últimos anos;
2.º que promova uma reunião de trabalho para análise dos resultados;
3.º que peça um parecer jurídico sobre o problema - para actuar, é preciso ter bem claro o que é que a lei diz sobre estas situações;
4.º que elabore um relatório com conhecimento à classe (divulgado no site e por e-mail);
5.º que o mesmo seja divulgado junto da comunicação social.
Outras medidas, deverão ser analisadas posteriormente, sobretudo tendo em conta o parecer jurídico e os caminhos que ele apontar.

AmeLie disse...

Esta proposta de emprego também se encontra no site do IEFP...

S Guadalupe disse...

AmeLie, podes indicar-me o link por favor? O IEFP tem outras responsabilidades e terá que responder...

Tenho um dossier só com as situações de desregulação nas ofertas de emprego.

Estrelas de Mil Cores disse...

Isto é uma vergonha enorme!
É nestas alturas que uma ordem faz tanta falta

Duarte disse...

Sónia, então parte do trabalho já está feito. É seguir com o resto. Há que actuar e começar por algum lado. O imobilismo é que não leva a lado nenhum. Parte da estratégia terá mesmo que passar por uma fundamentação jurídica do problema. Não chega ir avisando entidades como o IEFP. A matéria é mais abrangente.

AmeLie disse...

S.Guadalupe é a mesma oferta de emprego que colocou recentemente. De qualquer das formas, deixo o link para a proposta do IEFP (http://www.netemprego.gov.pt/IEFP/pesquisas/detalheOfertas.do?idOferta=587698953&name=ofertas&posAbs=2&numTotRows=3&tipoOferta=ABE)

Sandra disse...

Boa noite!
É uma indignação para a nossa classe, é com toda a certeza! Mas não se fiquem por aqui.
Licenciei-me em Serviço Social há 20 anos, já corri Portugal desde o Alentejo até assentar em Coimbra. Neste último emprego que já tenho há 8 anos, fui "contratada" verbalmente(sem contrato, sem recibo, sem nada, ou seja em situação ilegal - voluntária à força era assim que se designava) por um Presidente da Direcção também assistente social para exercer funções de Coordenadora Técnica, Assistente Social e gestão de pessoal, com vencimento adequado ás funções que iria executar - 650€ líquidos.
Passados 3 anos, ou seja há 5 anos, resolveram legalizar a situação do pessoal ao serviço, pois resolveram criar um centro social e então a categoria que me atribuíram para executar todo o trabalho que já executava era a de Técnica de ATL, que mantenho até hoje a receber 779€ ilíquidos/mês.
Ainda hoje, eu, Assistente Social, Coordenadora, responsável pela gestão do pessoal, assim apresentada as individualidades visitantes da instituição (porque parece bem - pareço um bibelot que é bonito de se mostrar em situações convenientes), tenho a mesma categoria e com a desculpa da crise, provavelmente terei de executar funções de Animadora ou de vigilante de crianças.
Portanto, não é de admirar que haja concursos deste nível, porque enquanto houver colegas - Assistentes Sociais que contratam e abusam do nosso perfil académico nada feito!
Gostava de denunciar toda esta situação, mas infelizmente não o posso fazer porque as ameaças são constantes quando os utentes se referem a ilegalidades da instituição e é graças à miséria que ganho que consigo sustentar a minha casa.
Bem-hajam!

Manuel Moringa disse...

Lamentável o que descreve. Um Assistente Social a "colaborar" neste tipo de indignidade. Há outros e outras perto dos poderes que têm atitudes com o mesmo efeito. Espero que as (os) encantados com a ladaínha solidária porque inconsequente metam a mão na consciência e hajam para seu Bem e de Todas(os).